Notícias

A escolha do mediador nos casos de engenharia

Há um entendimento, por parte dos atores da mediação, que o Mediador não precisa entender da matéria do litígio, uma vez que não lhe caberá decidir a questão em discussão, seja ela qual for.

Particularmente discordo desta visão romântica que prega como suficiente o domínio das técnicas e ferramentas da mediação, para qualificar o Mediador para qualquer tipo de situação.
Não há dúvida quanto à necessidade desta capacitação indispensável. Mas quem se apresenta como um "Facilitador", oferecendo apoio a uma negociação, deve somar a esta capacitação as diversas expertises que possa ter desenvolvido ao longo da vida.
Nos casos que envolvem problemas de engenharia, defendo que a escolha leve em consideração (além de sua óbvia Capacitação) sua vivência como Engenheiro, valorizando quantas mais atividades e funções tenha ele desempenhado ao longo dos anos.
Partindo do "PERFIL IDEAL" de que o Candidato tenha sido Fiscal, Executor, Subempreiteiro ,Projetista, Contratante Principal, outros tantos, deve-se considerar quais (e quantos) chapéus passaram pela sua cabeçaa, compondo um "PERFIL MAIS PRÓXIMO DO IDEAL POSSÍVEL"(PMPIP).

Mais do que um especialista na matéria específica em pauta, ele terá uma visão mais ampla do caso, se tiver passado pelas situações de todas (ou quase todas) as Partes envolvidas no processo.

Sempre utilizando as ferramentas da mediação, lhe será mais fácil (e útil a todos) fazer perguntas esclarecedoras, manter a escuta empática, conduzir mais produtivamente as SESSÕES DE CAUCUS (Sessões privadas com cada uma das Partes), conquistar a confiança das pessoas (que passarão a desenhar, com ele, uma solução possível de ser adotada) ...
Entender (e sentir) claramente os anseios, as queixas, as inseguranças, os temores de cada um dos participantes é, no meu modo de ver, um "plus" importantíssimo para o andamento objetivo dos trabalhos.

Sim...dos trabalhos! Pois, na engenharia a mediação e? outra etapa dos trabalhos contratados entre as Partes !

Nada melhor, nesta etapa, que contar com um Mediador que atue junto com cada um dos Mediandos na criação de alternativas para pôr fim às demandas...quase sempre de mesmo cunho.

Ricado Issa

30/08/2018